quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Mudanças na Petros - II


Alerta aos Participantes e Assistidos da PETROS

A FENASPE ´Federação Nacional das Associações de Aposentados, Pensionistas e Anistiados do Sistema Petrobras e Petros, pela sua Diretoria Executiva e todos os presidentes de suas afiliadas – AEPET, APAPE, ASTAIPE, ASTAPE RJ, ASTAPE BA, ASPENE SE, ASPENE AL, APASPETROS RN, vem a público expressar sua total reprovação a continuação de nomeações de diretores da Fundação Petrobras de Seguridade Social por imposições da patrocinadora Petrobras para satisfazer pressões políticas.
Entre nossas bandeiras de luta histórica está a imperiosa necessidade da Petros ser presidida por um petroleiro participante ou assistido com mais de 10 anos de contribuição para a entidade e que, no mínimo, dois diretores sejam eleitos, entre eles e por eles participantes e assistidos, para que se cumpra determinação constante da Constituição Federal relativa a obrigatória paridade da gestão.
Em 16 de Junho de 2011 o Conselho Deliberativo da Petros, seu órgão máximo de decisão, aprovou uma nova redação do estatuto (cópia anexa,  no qual consta que dois cargos da Diretoria Executiva devem ser ocupadas por participantes ou assistidos eleitos pelos próprios, entre outras mudanças importantes como a determinação de Implantação de Regimento Interno do Conselho, pelo qual se pode implantar que o voto de desempate do presidente seja limitado e nunca seja possível em alterações do próprio estatuto ou dos regulamentos dos planos administrados pela Fundação.
Embora aprovado por unanimidade, foi o texto enviado para conhecimento da Petrobras apenas para cumprir formalismo legal, pois entre os conselheiros que aprovaram a nova redação do estatuto, três eram indicados pela própria patrocinadora, inclusive o presidente. A Petrobras até a presente data não devolveu o novo estatuto para ser remetido para homologação pela PREVIC.
Agora, notícias de mudança na direção da Petros, de cunho político do tipo “dança das cadeiras” ou de nomeação de políticos paraquedistas , por interesses eleitoreiros, leva a FENASPE E SUAS AFILIADAS a protestar veementemente, conclamando todos para unidade de luta para exigir que o novo estatuto aprovado seja implementado com a convocação imediata das eleições nele previstas e que os demais diretores indicados sejam de preferência dos quadros da Petrobras com efetiva experiência em gestão financeira, com reconhecimento comprovado pelo mercado.

Diretoria Executiva da FENASPE

Ata443-CD-ESTRATO



Um comentário:

  1. Meus amigos, aconteceu alguma mudança na direção da Petros? Por que não aplicam os estatutos? Por que não lutam? Obrigado

    ResponderExcluir