segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Nossa Luta continua - informação



Um artigo de Paulo Brandão




Caros participantes da PETROS

A Petros como acionista componente do bloco de controle da  empresa holding ITAUSA apresenta resultados.

A holding Itaúsa, conglomerado, que une o Itaú Unibanco, a Duratex, a Itautec e a Elekeiroz, teve lucro líquido de R$ 1,273 bilhão no 3º trimestre de 2011, representando um crescimento de 14,5% em relação ao mesmo período de 2010.

No acumulado de janeiro a setembro, o lucro líquido atingiu R$ 3,889 bilhões, valor 9,4% superior ao observado um ano antes. No que se refere ao patrimônio líquido, este somava R$ 31,343 bilhões em setembro deste ano, contra R$ 28,382 bilhões na mesma época de 2010, caracterizando um aumento de 10,4%.

O resultado de Itaúsa pode ser explicado pela excelente performance do Banco Itaú que representa 96% de seus resultados. Com expansão vigorosa das operações de crédito, somada a despesa menor com provisões para perdas e margens financeiras maiores, o Itaú Unibanco superou projeções de lucro no 3º trimestre. O maior banco privado do país apurou lucro líquido de 3,8 bilhões de reais de julho a setembro, um avanço de 25,5% em relação ao obtido em igual período de 2010.

No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o lucro alcançou R$ 10,940 bilhões. Com isso, obteve o maior lucro para o período na história dos bancos brasileiros de capital aberto, segundo levantamento da consultoria Economática. O resultado superou o lucro do próprio banco registrado em 2010: R$ 9,433 bilhões.

De acordo com os resultados apresentados até setembro de 2011 a itaúsa pagará R$ 831 milhões de proventos para os acionistas. A Petros deverá receber de proventos, relativos aos resultados apresentados até setembro de 2011, aproximadamente R$ 44 milhões.

Como pode ser verificado na tabela abaixo, entre os dez maiores lucros para o período, quatro são do Itaú Unibanco, três são do Bradesco, dois do Banco do Brasil e um do Santander.


Paulo Brandão

2 comentários:

  1. Muito bem. Dadas as explicações sobre o Itausa falta agora as explicações do "Banco Morada". Este, de acordo com a Revista Veja nos deu um calote de R$ 70.000.000,00 (setenta milhões de reais) Administrar o dinheiro público exige muito mais que competência , exige por exemplo honestidade de príncios e isso é o que noto falta hoje na Petros. Se a Petrobrás não permite que nós os assistidos e beneficiários possamos escolher nossos representantes perante a Petros, refiro-me a elegermos toda a diretoria executivas e todos os conselheiros, refiro-me a auto gestão. E não escolhermos apenas três conselheiros e aceitarmos ainda a vexatória condição de ver a Petrobrás nomear os presidentes dos conselhos fiscais e deliberativos e com voto de minerva ainda.
    O que será que a Petrobrás tem a esconder de nós que não permite nem com reza brava que nós venhamos a escolher nossos gestores desse patrimônio que é nosso! Será que para continuar aplicando nossos recursos em banquinhos de uma so agência dos amigos do rei?

    ResponderExcluir
  2. Caro José Cassio. Nota-se claramente,pelas atitudes da Petros em conluio com a Petrobras, a intenção de "esmagar" toda a categoria ,provavelmente( e com quase toda certeza ) com a pressão dos acionistas gringos e anuência deste nosso governo claramente corrupto como se vê nos noticiários da mídia. Me parece que o grande objetivo é acabar com a Petros e de lambuja com a AMS. Para eles isto é despesa e deve ser eliminada. Os que deram a propria vida pelo que é hoje a empresa Petrobras agora são estorvos necessariamente descartaveis. Infelizmente este é o nosso governo.

    ResponderExcluir