segunda-feira, 31 de março de 2014

Conselho Deliberativo aprova as contas da Petros



O Conselho Deliberativo da PETROS aprovou hoje, com o voto do conselheiro da FUP, as contas rejeitadas por unanimidade pelo Conselho Fiscal

O Blog de Conselheiros da Petros entrevistou o Conselheiro Deliberativo Silvio Sinedino a respeito da Reunião Extraordinária do CD da Entidade que ocorreu nesta segunda-feira, dia 31 de março de 2014 e aprovou as Demonstrações Contábeis Exercício 2013 que haviam tido recomendação unânime de rejeição pelo Conselho Fiscal da Petros.

BLOG - Como foi a reunião extraordinário do CD da Petros para apreciação das Demonstrações Contábeis Exercício 2013?

Silvio Sinedino - Foi uma Reunião muito rápida, onde o Relator Paulo José (suplente do Conselheiro Deliberativo indicado Marcos Menezes) repetiu basicamente o que estava exposto no Parecer Jurídico pedido sobre a questão e votou aprovando as Demonstrações Contábeis de 2013. Diga-se de passagem, o citado Parecer é muito fraco, sem embasamento substantivo na legislação e simplesmente se preocupa em justificar as ações da Diretoria Executiva no assunto.

BLOG - Qual a sua avaliação sobre a ausência dos conselheiros indicados titulares Nilton Antonio de Almeida Maia e Marco Antonio Silva Menezes?

SS - Qualquer avaliação sobre a ausência dos Conselheiros titulares seria leviana, já que não tenho dados para isso. Entretanto chama a atenção que dois dos Conselheiros Deliberativos titulares indicados, com conhecida fama de rigorosos e zelosos, não estejam presentes em momento tão importante, quando pela primeira vez houve uma não aprovação unânime pelo Conselho Fiscal das Demonstrações Contábeis.

BLOG - Quais são os próximos passos que os conselheiros eleitos vão tomar em relação às prestações de contas da Petros?

SS - A aprovação das Demonstrações Contábeis de 2013 pelo Conselho Deliberativo significa que a maioria desse Colegiado concorda que os Fundos Administrativos dos Planos PPSP e Petros-2 continuem, ilegalmente, a bancar as despesas administrativas dos Planos que não são autossustentáveis administrativamente. A partir dessa realidade, cabe aos Conselheiros Deliberativos eleitos pelo CDPP divulgar o ocorrido e recorrer à Justiça em defesa dos patrimônios dos Planos PPSP e Petros-2 que estão sendo transferidos para outros Planos através da sangria dos seus Fundos Administrativos.

BLOG - Como se comportou o representante da FUP nesta reunião?

SS - O Conselheiro Paulo César Chamadoiro Martins fez rápido discurso de que no passado não aprovava as Demonstrações porque o cálculo dos passivos previdenciários era subestimado, e desde que, segundo ele, o cálculo passou a ser feito corretamente passou a aprovar as Demonstrações com ressalvas que não deixou claras.

Um comentário:

  1. Semelhante ao Conselho da Petrobrás, Depois vão dizer que o relatório ........

    ResponderExcluir