segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Reunião com Almir Barbassa, Diretor Financeiro da Petrobrás

No dia 19 de agosto, próximo passado, os conselheiros eleitos da PETROS estiveram reunidos por mais de uma hora com o Diretor Financeiro da Petrobrás, Sr. Almir Barbassa.
A reunião tratou de assuntos de interesses dos participantes da PETROS, a saber:
1- Contencioso Jurídico da PETROS
A PETROS hoje está assoberbada de processos jurídicos de participantes reivindicando correções de benefícios, cumprimentos de artigos do RPB (ex.: ações dos níveis), entre muitas outras, em função de uma gestão temerária de desrespeito à direitos dos participantes ativos e assistidos.
Os Conselheiros Eleitos observaram que a Petrobrás, como principal patrocinadora, deveria tomar uma atitude imediata, que teria apoio dos Conselheiros Eleitos, no sentido de estancar esta verdadeira sangria dos cofres da Fundação. Para isso, propõem uma busca por um esforço para a quitação administrativa das demandas judiciais.
2- Ações dos Níveis
A perspectiva inegável é que todas as ações de níveis (referente à níveis pagos em 2004, 2005 e 2006 a todos os funcionários da ativa da Petrobrás e não repassados aos assistidos, como manda o artigo 41 do RPB) sejam plenamente vitoriosas. Por isso, a proposta dos Conselheiros Eleitos é que a Patrocinadora Petrobrás busque uma solução administrativa que contemple esta demanda imediatamente para todos os assistidos.
3- RMNR
A questão da RMNR tem duas facetas que devem ser verificadas. A primeira, referente aos assistidos, é idêntica à questão dos níveis, em médio ou longo prazo. Para isto, a Petrobrás deveria buscar também um acordo rápido com os participantes assistidos.
A segunda questão tem a ver com o direito dos ativos em contribuir sobre as parcelas estáveis de seus salários, cujo desconto não está sendo efetuado pela Petrobrás no Plano PETROS do Sistema Petrobrás, mas é feito para o Plano PETROS 2. Na opinião dos Conselheiros Eleitos, tais irregularidades devem ser superadas imediatamente a partir de uma orientação clara da patrocinadora para que o Regulamento do Plano seja respeitado.
4- Pós-82
Os conselheiros eleitos explanaram a respeito da proposta de Fim do Teto de Contribuição dos Pós-82, que estão defendendo e tentando pautar no colegiado do Conselho Deliberativo. Infelizmente os representantes da patrrociandora, através do Presidente do CD se recusam a pautar a discussão. Entramos com uma ação jurídica para obrigar que o tema seja discutido no Conselho Deliberativo da PETROS
5- Fundo Administrativo e Multipatrocínio
A utilização dos recursos financeiros do Fundo Administrativo da PETROS para implantação do multipatrocínio em nossa Entidade, está provocando um enorme prejuízo aos participantes. A maioria dos planos do multipatrocínio são deficitários. É preciso que seja parada esta verdadeira sangria de recursos, proveniente de um Fundo que já acumula mais de R$ 1,2 Bilhões, pertencentes em sua quase totalidade ao PLANO PETROS DO SISTEMA PETROBRÁS.

Além do Diretor Almir Barbassa, esteve presente também o Gerente Jorge Nahas, que é Conselheiro Deliberativo indicado pela PETROBRÁS. Representando os participantes estiveram presentes os Conselheiros Deliberativos Yvan Barretto e Ronaldo Tedesco e os Conselheiros Fiscais Fernando Siqueira e Silvio Sinedino. O Conselheiro Deliberativo Paulo Brandão não pode comparecer à reunião por problemas pessoais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário