terça-feira, 30 de novembro de 2010

BLOG DOS CONSELHEIROS ELEITOS tem 2000 acessos em quatro meses

O lançamento do Blog dos Conselheiros Eleitos da PETROS obedeceu a uma estratégia de aproximar ainda mais a atuação dos Conselheiros Eleitos da PETROS dos participantes.
Apesar do mandato dos Conselheiros eleitos ser institucional e a legislação prezar pela paridade de gestão, estamos longe de ver a Entidade garantir efetivamente a paridade, tanto do ponto de vista da gestão, propriamente dita, como do ponto de vista da comunicação com os participantes.
A PETROS não garante institucionalmente esta comunicação. Ela está totalmente a serviço dos gestores executivos e das patrocinadoras, sem espaço para os donos do fundo de pensão: os participantes.
A Diretoria Executiva da PETROS não expressa na Governança Corporativa que exerce a diferença entre Gestão Participativa e Gestão Paritária. E segue mantendo uma relação de gestão comprometida com os interesses exclusivos da patrocinadora.
Ao longo dos últimos anos a Diretoria Executiva não tem sido mais do que a executora de políticas determinadas pelas patrocinadoras, contrariando direitos consagrados dos participantes.
A principal “realização” da atual gestão da PETROS – a chamada Repactuação do Plano PETROS e o AOR, Acordo de Obrigações Recíprocas – não inovou em nenhum momento. Sem trazer novos direitos aos participantes, retirou direitos. Sem resgatar as dívidas da patrocinadora para com o fundo, perdoou as mesmas.
O que deveria ser o coroamento de anos de lutas dos petroleiros pela defesa da PETROS virou um pesadelo para os participantes incautos que repactuaram. A tranqüilidade, que deveria ser a marca da PETROS, virou um mar revolto, sujeito à chuvas e trovoadas.
A paridade de gestão na PETROS é apenas discurso para os dias de festa. Os Conselheiros Eleitos precisam recorrer à justiça para garantir mecanismos simples como, por exemplo, o direito de pautar um assunto nas reuniões do Conselho Deliberativo, cujo voto de minerva de seu presidente é utilizado sem dó nem piedade para fazer valer a vontade da patrocinadora.
Neste aspecto entendemos que o BLOG vem cumprindo um papel importante de informar e fomentar a educação previdenciária entre os participantes.
São 2000 acessos em quatro meses de funcionamento.
Nos últimos meses, dedicado a batalha contra o pífio BPO – Benefício Proporcional Opcional, contra a retirada de patrocínio de planos de previdência e em defesa dos interesses dos participantes, o Blog foi mais um instrumento nestas lutas.
Longa vida ao BLOG DOS CONSELHEIROS ELEITOS DA PETROS!

2 comentários:

  1. Essa situação somente aconteceu porque somos todos covardes! Como petroleiros e como brasileiros teríamos a obrigação de lutarmos por nossos direitos. Fomos roubados pela Petrobrás e pela Petros e nada fizemos por pura covardia. Infelizmente houve uma grande traição à nossa categopria patropcinada pela pelegada, pelos corruptos safados da CUT/FUP/PT e pelos corruptos que dirigem hoje tanto a Petrobrás como a Petros. Se fossemos homens de verdade, se tivessemos vergonha na cara, não permitiríamos esse verdadeiro assalto à mão armada aos nosso direitos e a nossa entidade de previdência privada que é na verdade o fundo garantidor do nosso futuro. Portanto com a divisão que ocorreu na categoria com esse processo de repactuação e a traição praticada pelos safados corruptos de FUP/CUT/PT e com a conivência daqueles que foram mais covardes ainda, por aceitarem essa repactuação apenas por interesses próprios, que venderam sua dignidade traindo a categoria asituação chegou onde chegou.
    Devemos nos mirar nos exemplos dos gregos e dos franceses que saem às ruas em busca de seus direitos e muitos deles chegam mesmo a morrer lutando por seus direitos, enquanto no Brasil o govêrno ladrão rouna mais de 50% do dinheiro arrecadado em impostos e todos os ladrões ficam impunes como se nada de errado tivesem feito!
    Infelismente não acredito que a situação seja revertida, pois nem sequer conseguimos a auto gestão como os previdenciários conseguiram, Mas por lá as coisas acontecem de maneira diferente. Por lá existem homens que temvrgonha na cara que não aceitam chegar em casa e olhar para a cara da esposa e se sentir um covarde por se recusar a lutar por seus direitos.
    E tem mais se preparem pois vem muito mais roubo em cima de nosso patrimônio!

    ResponderExcluir
  2. No Boletim 968 da semana de 03 a 10/12/2010 da FUP encontrei uma matéria que me chamou a atenção pelas informações nela contidas. O título da matéria é "Divisionistas continuam na contra mão dos interesses dos participantes da Petros", e o que me chamou a atenção neste texto redigido sob responsabilidade da FUP? A própria informa que 4.600 participantes da Petros aderiram ao BPO e que este número significa 18% dos total de participantes que repactuaram, se 18% dos participantes repactuados significa 4.600 pessoas, me recuso a chamá-los de companheiros, pois para mim são traidores, fazendo as contas chegaremos ao número de 25.555 a totalidade de repactuados. Fui buscar os números publicados pela FUP na época da repactuação e vejam o que encontrei no site da própria FUP; "Ao todo, 58.317 petroleiros da ativa, aposentados e pensionistas do Plano Petros repactuaram o regulamento do plano, referendando o Acordo de Obrigações Recíprocas assinado pela FUP e seus sindicatos com a Petros e a Petrobrás. Ou seja, 72,78% dos participantes e assistidos do plano concordaram com as mudanças regulamentares, que resultaram no maior acordo da história do movimento sindical e também do Sistema de Previdência Complementar brasileiro". Encontrei ainda na mesma fonte da FUP, (todas essas matérias são da época do processo de repactuação, portanto do ano de 2006) "Repactuação no Sistema Petrobrás
    Participantes da ativa - 26.882 repactuações (82,97%)
    Aposentados - 23.450 repactuações (65,03%)
    Pensionistas - 7.892 repactuações (68,41%)
    Petroleiros sob Auxílio Doença - 93 repactuações (70,45%)". Analisando estes números percebi que eles não fecham, vejamos novamente; se 26.882 é o número que significa 82,97% de petroleiros na ativa naquela época, 32.399,66 petroleiros seriam os 100% ativos, o que me parece um número muito pequeno para uma empresa do porte da Petrobrás, mesmo se considerando o ano da repactuação em 2006 e considerando-se também o grande número de trabalhadores terceirizados na Petrobrás. Portanto sugiro ao Conselheiros da Petros que verifiquem estes números para que possamos ter a informação correta do quadro de assistidos e mantenedores da Petros pois hoje sinto esvair-se pelos vãos de meus dedos todos os direitos adquiridos no passado com muita luta quando estava na ativa! E a Petros que deveria significar para nós aposentados a garantia de um futuro tranquilo, e pagamos muito caro por isso por longos e longos anos, agora significa ameaças que acabam por nos tirar o sono, graças à direção inidônea da própria Petros com a conivência da pelegada da CUT/FUP/PT tudo farinha do mesmo saco pois estão a serviço de seus próprios interesses e dos interesses dos investidores internacionais, e não dos interesses dos assistidos e mantenedores.
    Meu nome é José Cassio de Melo Servo, sou um dos seguidores deste Blog e O Sr. Paulo Brandão tem meu e-mail caso haja interesse de me enviar a resposta deste ou os dados atualizados desse processo nefasto de repactuação que a todos nós petroleiros aposentados afetou de maneira quase que mortal!

    ResponderExcluir